quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

I work and forever try, but I'm cursed, so nevermind

       Me abraça, me diz que essa dor depois de 7 anos vai passar, me faça rir, assista filmes comigo, explique sobre todos os assuntos que você gosta, fale que eu não demonstro ciúmes o suficiente, me chame de moça, de difícil...Mas não fale que me amou. Estou fazendo de tudo para enfiar comida na minha boca, mas é tão difícil pensar em tudo que você falou para mim G. de me perguntar se um dia você gostou de mim de verdade ou só me achou bonita, porque é isso que parece até agora, é só isso que você demonstrou, é só isso que a maioria dos meninos dessa cidade demonstram...sera que eu passo essa imagem ...de uma pessoa oca? 
    Pensando bem eu não quero mais ajuda, eu quero me afundar nisso porque esse é o meu único refugio, cansei de tentar explicar e entender minhas dores e minhas magoas, só sei que elas estão ali, esperando para se revelarem, esperando para se manifestarem de alguma forma.Não tenho mais medo de nada, quero sentir a adrenalina que sentia  e não me incomodo mais com as consequências,  vou dar o meu sangue para conseguir o que eu quero, e não me importo de me machucar,  talvez morra por aí, por causa das minhas próprias loucuras,  mas eu quero sentir isso de novo, eu quero conseguir isso de novo, por mais obsessivo que isso possa parecer...

        

9 comentários:

  1. Não faça isso, é sério. Eu, sendo como sou desequilibrada e totalmente dependente da doença, te digo que não vale a pena. Fale comigo. Escreva pra mim. Passa toda essa tua dor pra mim, eu aguento. Eu só não quero te ver sofrer.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada por tudo !É bom saber que posso contar com você e adoraria se você escrevesse para mim, porque me identifico muito com você e quero muito o seu bem.
      Não se preocupe comigo, de verdade, não vale a pena, eu sou muito cansativa, inconstante... Vivo interpretando personagens e me apegando a eles, às vezes não me sinto real, sinto que sou um teatro ambulante ...
      Estou cansada de tudo, cansada de tentar melhorar, porque eu sei que anorexia tem cura, mas histrionismo/histeria não e essas duas coisas estão extremamente ligadas. Eu tenho transtorno alimentar a tanto tempo que não sei mais como é viver sem isso, o pior é que eu literalmente sou paga para ser assim. Eu estava melhorando finalmente, nesse ano (que contraditoriamente foi o pior da minha vida) e minha amiga disse chorando que sentia culpa por falar isso, mas que me prefere anoréxica, porque antes eu sorria mais, queria conhecer mais o mundo, era mais paciente , era mais prestativa, não deixava tantas coisas para depois, e até minhas notas eram melhores, o meu ex também falou algo parecido, como você pode querer melhorar depois de ouvir isso? E eu sei que não é culpa deles, eles estavam sendo sinceros e infelizmente estava falando a verdade... Parece injusto não é? Fazer de tudo para melhorar e perceber que você consegue fazer as coisas melhores quando esta com a doença, ao contrario da maioria das anoréxicas que se isolam cada vez mais, eu fico mais comunicativa e mais sociável quanto mais magra estiver, é o mesmo efeito de quando alguém bebe e se solta mais e isso acontece porque sou histriônica. Não estou incentivando a anorexia de jeito nenhum! Inclusive já participei de projetos para combater a anorexia e bulimia, só estou dizendo que no meu caso é diferente e que eu já desisti de mim, mas nunca vou desistir de você.Eu estarei sempre torcendo para que você se recupere e alcance tudo o que quer na vida, você não merece sofrer desse jeito, fiquei tão feliz quando você disse que iria melhorar... Porque desde a primeira vez que li o seu blog eu percebi o quanto você é especial, e desde aquele momento , mesmo não te conhecendo direito, eu me importo de verdade e farei tudo o que estiver ao meu alcance para te ajudar.

      Excluir
    2. Eu preciso ter mais contato com você. Fora do blog, mas não sei como fazer isso. Tu tem.. msn? Sei lá, qualquer coisa. Eu preciso conversar, quero te escutar, sei que você tem tanto a me falar. Eu tenho meus altos e baixos, tenho a anorexia nervosa, tenho disturbio de personalidade borderline também. O nosso problema é que nós nos tornamos a doença, sem esperarmos melhorar. Afundamos cada vez mais nela, por não vermos outra escolha. Mas isso é tão errado. Eu quero te ajuda. Eu preciso isso, quem sabe assim, nós duas possamos sair dessa, juntas.

      Excluir
  2. Como eu te percebo amiga. eu sinto-me igualzinha a ti. parece que tudo o que fazemos não chega e depois a única coisa para nos satisfazermos é mesmo a adrenalina experimentar coisas novas por mais perigosas que seja, o significado "morte" deixa de existir na nossa mente e por isso não teremos medo mais de morrer. eu sei eu sou assim também.

    ResponderExcluir
  3. De certo modo vc esta totalmente certa, masi .... sei la nao fassa loucuras que bote sua vida em risco ... nao tem como voltar atraz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é, não tem volta,eu sou uma tonta mesmo

      Excluir
  4. de tal mandeira que tu te identificas comigo, da maneira que eu identifico contigo... o teu comentário deu bem para perceber que me percebes bem ...
    Adiciona por favo. sofia_96_@live.com.pt

    ResponderExcluir
  5. adrenalina,eu amo.
    serio,é bom procurar coisas doidas pra fazer.
    desde que não seja emagresser até a morte.
    E não se estressa por causa de menino,ou se importando se as pessoas ligam pra você.
    ou te amam ,sei lá
    depois que descobri que queria ser bailarina,e me dedicar fortemente a isso,muita coisa desagradavel envolvendo pessoas passaram despercebidas,por que eu estava concentrada em conquistar meus objetivos.
    Quando você mergulha de cabeça em algo,parece que nada mais importa
    Eu sei que você consegue.
    algo que te faça bem.Que te deixe feliz mesmo que o mundo inteiro esteja desmoronando ao redor.
    força !
    :*

    ResponderExcluir
  6. Nossa você não tem noção de quanto eu amo ballet!Eu fazia desde pequenininha, mudei muitas vezes de cidade e até achar uma escola de dança demorava um pouco...com 12 anos fui morar com meu pai e minha madrasta, eu sempre corria atras de escola mais acho que eles não gostavam muito porque eu era viciada em exercicio, voltei com 14 e parei no colegial quando eles falaram que ballet não era tão importante quanto os estudos, tentei negociar mais não deixaram...Enfim sou uma bailarina frustrada haha.Você treina quanto por semana?

    ResponderExcluir